Jornalista William Waack é afastado da TV Globo após acusação de racismo


A TV Globo afastou o jornalista William Waack na noite desta quarta-feira (8). A emissora se pronunciou por meio de nota após o vazamento de um vídeo em que o apresentador aparece fazendo um comentário racista.

No comunicado, o jornalista diz não se lembrar do que disse, “já que o áudio não tem clareza”, e pediu “sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação”.

Leia a nota na íntegra:

“A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos”.

O jornalista William Waack, âncora do Jornal da Globo, foi filmado fazendo um comentário racista durante um intervalo de gravação do noticiário global. O vídeo está circulando nesta quarta-feira (8) nas redes sociais.

Na imagem, o apresentador está em frente à Casa Branca, em Washington, nos Estados Unidos, ao lado do jornalista Paulo Sotero, diretor do Wilson Center de Washington. Quando se houve o som de uma buzina de fundo, o jornalista vira para trás e diz “Tá buzinando por quê, seu merda do c…?”.

William Waack continua: “Não vou nem falar nada porque já sei quem é”. O âncora, então, se vira para o entrevistado e diz “É preto!”. O jornalista repete, falando um pouco mais alto.

Mais cedo, Paulo Sotero, que aparece no vídeo com Waack, disse não se lembrar do episódio nem conseguir entender o que é dito pelo jornalista no vídeo. Em nota ao R7, ele negou o racismo.

— Não é algo que tenha ficado registrado na minha memória. A julgar pelo vídeo, reajo a algo que se passa à minha frente no momento em que estou concentrado à espera de um sinal para entrar no ar. No vídeo, não consigo ouvir o que o William me diz. Surpreende-me  a informação sobre comentário racista. Não acho graça nenhuma em racismo e não creio que o William tenha postura diferente sobre o assunto.

O vídeo foi gravado em 8 de novembro de 2016.

 

FONTE;R7