principal

Caetano Veloso defende legalização de todas as drogas


Acusada por internautas de fazer apologia à maconha por ter postado um vídeo fumando livremente nas ruas de Montevidéu, no Uruguai, Paula Lavigne compartilhou imagens do marido, Caetano Veloso, também se manifestando a favor da liberação da droga. Nas imagens, o cantor narra a experiência que teve com a erva nos anos 60 e vai além ao defender a legalização não só da maconha como como de todas as outras drogas no país.

dinis mulher

“Você fuma maconha, Caetano?”, questiona Paula. “Não! Deus me livre! Tenho horror à maconha. A sensação que me provoca é péssima. Experimentei nos anos 60 e odiei, detestei”, responde ele.

“Mas eu sou a favor da liberação e da legalização da maconha, aliás, de todas as drogas”, continua. “De todas?”, pergunta a mulher.

“Sim, de todas. Porque acho que legalizar, com imposto… Isso precisa de um amadurecimento da sociedade, eu até entendo”, continua o cantor.

Paula, então, pondera: “Mas tem que tirar a maconha das drogas pesadas…”

E Caetano concorda: “É um bom começo a maconha sair das drogas pesadas, e passar a ser legal, sendo que o álcool é uma droga pesada e é legal”. Assista ao vídeo:

 

O vídeo foi publicado no Instagram da produtora com o intuito, segundo ela, de levar à discussão sobre a importância da legalização da maconha no Brasil.

“Caetano Veloso não bebe, não fuma, não usa droga nenhuma e é mais radical que eu quanto à liberação das drogas! Espero que a gente possa ter uma discussão de nível, ninguém precisa concordar com ninguém, e as redes sociais deveriam ser usadas para elevar o nível da conversa e não baixar. Vamos tentar?”. escreveu Paula na legenda do vídeo postado.

aimbere[1]

Em viagem por Montevidéu, no Uruguai, Paula Lavigne compartilhou um vídeo em que aparece com um amigo fumando maconha no meio da rua e fala da liberação da erva no país. Ela também defende a legalização da droga no Brasil.

“Estamos aqui na rua, em Montevidéu, com um baseado na mão, superlegalizado, sem problema nenhum, coisa que a gente tem que fazer no Brasil. Aqui você pode plantar seis plantas em casa e fumar em qualquer lugar”, começa a produtora.

“Então, a gente tem que descriminalizar a maconha no Brasil para abrir vaga nos presídios para os políticos. Lugar de maconheiro não é na prisão”, continuou. “É na rua!”, complementou o amigo, Tino Monetti.

Na legenda do vídeo postado no Instagram na noite desta terça-feira, Paula escreveu: “Em Montevidéu fumando maconha livremente na rua”.


Produtora rebate críticas

Após a repercussão do vídeo, Paula voltou ao Instagram na tarde desta quarta-feira e fez um desabafo rebatendo as críticas que vem recebendo: “Não estou mandando ninguém fumar maconha”, avisou.

Leia na íntegra:

“Esclarecendo pra alguns que não alcançam o raciocínio: não estou mandando ninguém fumar maconha e, sim, militando pela descriminação dessa. Alguém vai ter coragem de dizer que o álcool devia ser proibido? Qual o valor medicinal do álcool? Muitos países já viram o potencial medicinal da maconha, e no Brasil a pessoa ainda é detida pela polícia se estiver usando maconha. É crime! Álcool vicia muito mais, e no Brasil até menores bebem, não há controle! O nome disso é hipocrisia!”.

 

Fonte: O Globo