GEDC2910 principal

Centenas de devotos celebram o dia de São Sebastião em Parnaiba


A festa em Honra ao Padroeiro da Paróquia São Sebastião chegou ao fim na tarde de quarta-feira, (20/01), com a participação de fiéis e devotos na procissão com os padroeiros e padroeiras das comunidades.
A festa de São Sebastião nesta Paróquia da Diocese de Parnaiba teve sua abertura no último dia 10 de janeiro, com a celebração campal que também encerrou as santas missões populares realizada pela COMIPA paroquial.
 
 celebração de abertura
hasteamento da bandeira
 
 Ao fim da celebração eucaristica a festa de abertura continuou com a Banda Católica Oz Piradinhoz de Teresina levantando os jovens do chão com o melhor da música católica.
Banda Católica Oz Piradinhoz de Teresina abrindo a festividade de São Sebastião no dia 10 de janeiro
Neste ano a comissão organizadora escolheu o tema da festejo “A exemplo de São Sebastião sejamos misericórdiosos”, em concordância com o ano Jubilar da Misericórdia.
celebração de encerramento da festa
Soldados da Policia Militar do Piauí carregaram o andor de São Sebastião, que também é o Padroeiro dos militares.
A celebração da santa missa foi presidida pelo Pároco Frei Santos, atual administrador provincial do PROCEPI (Provincia Capuchinha Ceará e Piauí); e concelebrada pelos Frades: Frei Cícero, Frei Roberildo e Frei Francisco Lopes, vigário provincial. (Mais fotos  clique na página Noticias Parnaíba Católica)
SÃO SEBASTIÃO nasceu em Narbonna em 250 d.C. em Roma. Era um valente soldado, tendo ingressado no exército com cerca de 19 anos de idade. Sua fama de bom soldado era tamanha que tornou-se estimado pelos imperadores Diocleciano e Maximiano; tanto que confiaram o comando do primeiro exército pretoriano a ele. Era sem dúvida nenhuma um soldado exemplar!

Sebastião vivia num tempo em que era proibido confessar que era seguidor de Jesus. Os soldados prendiam sem dó nem piedade os cristãos.

Acontece que Sebastião era um cristão, e o imperador não sabia disso. E Sebastião ajudou tanto aos demais cristãos que foi conhecido depois como

Então, Sebastião foi denunciado ao imperador Diocleciano que ficou indignado e irado, pois o homem em que pusera sua confiança era um cristão (e cristão de ação!); e o condenou à morte. Levaram-no para um campo aberto, e os arqueiros da Mauritânia o flecharam. Dando-o por morto, abandonaram-no preso a uma árvore.

Acontece que, como Deus não abandona aos seus servos, Sebastião, por um milagre, resistiu às flechadas e sobreviveu. Não muito depois, foi encontrado por uma piedosa viúva, que cuidou de suas feridas. Após sua recuperação, o valente Sebastião se apresentou ao imperador Diocleciano, censurando-o por sua crueldade e exortando-o a deixar de adorar os falsos deuses, mediante suas imagens de escultura. O imperador ficou estarrecido ao ver em sua presença aquele que cria estar morto. Preso novamente foi açoitado até morrer.

SÃO SEBASTIÃO é, sem sombra de dúvidas, um exemplo a ser seguido por todos nós. Por Jesus ele viveu e morreu. Muitas pessoas conheceram o amor de Deus, manifestando em Jesus, por intermédio da pregação desse jovem soldado romano.

o DEFENSOR DA IGREJA. A atuação de Sebastião nesse sentido consistia, principalmente, em confortar aos cristãos que eram perseguidos, e especialmente aos que padeciam no martírio. Até mesmo pessoas em altos postos do sistema carcerário romano se converteram à fé em Jesus por meio do seu testemunho.

 

fonte:parnaibacatolica