Itália empata com a Suécia e fica fora da Copa pela primeira vez desde 1958


A Itália pressionou durante os 90 minutos, mas não conseguiu superar a barreira montada pela Suécia e ficou no 0 a 0, no Giuseppe Meazza, em Milão. O resultado deixou a Azzurra fora da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1958, após ter perdido, em Solna, na partida de ida por 1 a 0. É a única seleção campeã mundial que vai ficar fora da competição. Por outro lado, os escandinavos voltam após ausência em 2010 e 2014.

Sem Verratti, o técnico Giampiero Ventura colocou o ítalo-brasileiro Jorginho como titular. O jogador do Napoli foi bem, principalmente na etapa inicial, e conseguiu desafogar o meio de campo da Azzurra, com bons passes que não visavam apenas aos alas Candreva e Darmian. No ataque, o treinador entrou com Gabbiadini, deixando Belotti como opção. De Rossi também ficou no banco.

A Itália foi para cima e dominou todo o primeiro tempo. A seleção adiantava a marcação, pressionava a saída de bola e não deixava a Suécia sair para o jogo. Em dois lances na frente, os escandinavos pediram pênalti, após a bola bater no braço de Darmian e Barzagli. Os italianos também pediram uma penalidade em Parolo. Nas três ocasiões, o árbitro mandou seguir.

A Azzurra atacava mais com Candreva pelo lado direito. O meia da Inter quase abriu o placar em chute que passou raspando. Jorginho, pelo meio, procurava Immobile. Aos 15 minutos, o atacante da Lazio recebeu e bateu na rede pelo lado de fora.

Giampiero Ventura - Itália x Suécia© Giampiero Ventura reclama com o árbitro (Foto: Miguel Medina / AFP) Giampiero Ventura – Itália x Suécia

A melhor chance do primeiro tempo foi com Immobile. Ele recebeu dentro da área e chutou. A bola bateu no goleiro Olsen e, antes que ela entrasse, Lustig apareceu para tirar o gol. No fim, Florenzi fez grande jogada pela esquerda e finalizou para boa defesa do arqueiro sueco.

Os italianos voltaram do intervalo com a mesma postura, tentando ao menos um gol para levar a partida para a prorrogação. Logo no primeiro minuto, pediu pênalti de Lustig em Darmian. Assim como na etapa inicial, o árbitro nada marcou. Aos oito, Florenzi quase tirou o zero do placar em voleio de Florenzi.

Com o relógio contra, o técnico Giampiero Ventura colocou o time no ataque, lançando El Shaarawy e Belotti nas vagas de Darmian e Gabbiadini. Com mais homens na frente, as chances começaram a aparecer. Immobile escorou para fora cruzamento de Candreva. Florenzi mandou no travessão após cruzamento ser desviado pela zaga.

A Itália foi toda para o ataque. Chiellini virou ala esquerdo, Bonucci e Barzagli não saíam do campo ofensivo. A Suécia já ensaiava alguns contra-ataques, que não eram bem aproveitados pelos homens de frente.

Apesar de ter muitos jogadores no ataque, a Itália abusava dos cruzamentos para a área, a maioria não levava perigo e a defesa cortava com certa facilidade. Os jogadores demonstravam nervosismo a cada lance desperdiçado na frente. A torcida estava apreensiva. Nos minutos finais, El Shaarawi obrigou Olsen a grande defesa. Buffon foi para área nos acréscimos, mas nada conseguiu de proveitoso.

No fim, classificação sueca, que se garante na Copa do Mundo.