professor Guilherme Lustosa

Pau de selfie vira moda no litoral do Piauí


No litoral piauiense, o bastão de selfie, ou pau de selfie já virou moda, principalmente entre os turistas que foram às praias de Luís Correia e Parnaíba durante o período de férias.

Seja na rua, no trabalho ou em horas de lazer é comum observar as pessoas mirando para si o celular ou qualquer outro dispositivo fotográfico. É fácil, rápido e exclui aquela velha mania de pedir ao garçom, a um colega ou a quem vai passando: “Tira um foto para mim?”. Tão famoso quanto a selfie, é o pau de selfie. Isso mesmo, não escrevemos errado. O pau de selfie é um dispositivo em formato de bastão, com espaço para acoplar o celular, que auxilia na hora do clique e amplia o ângulo a ser fotografado, ideal para registrar os momentos com a turma.
No litoral piauiense, o bastão de selfie, ou pau de selfie, já virou moda, principalmente entre os turistas que foram às praias de Luís Correia e Parnaíba durante o período de férias. Para o professor Guilherme Lustosa, o pau de selfie é legal porque dá uma visão maior do ambiente e ainda permite tirar fotos com todos os seus amigos. “Com o braço é mais difícil fazer um enquadramento legal e encaixar todo mundo”disse o professor, que estava na praia de Luís Correia.

Christhofer Leonel usando um pau de selfie

Já para Christhofer Leonel, 25 anos, que estava com um “pau de selfie”em Parnaíba, na Pedra do Sal, o acessório é indispensável e ele o leva para onde vai. “Uso sempre quando estou com os amigos, família ou em qualquer outra situação eu sempre levo, tiro várias selfies. Serve para facilitar na hora das minhas fotos” afirmou.

Quem não pode pagar a partir de R$ 50 por um pau de selfie dos modelos mais simples, apela para a tradicional selfie. José Cleysson decidiu passar o fim de ano em Luís Correia e, para registrar todos os momentos com a família e amigos, não pode faltar uma selfie. Questionado sobre a preferência em utilizar ou não o bastão, a resposta é rápida: “Prefiro o selfie natural, nada de pau de selfie, isso é mais um modismo do que eficiência, além de ser um equipamento relativamente caro e chato para ser levado para todo lugar”, disse o jovem piauiense.

Gleissiane Coelho disse que adora fazer uma selfie, mas explica que não utilizaria o pau de selfie.  “A fotografia fica distante quando feita com o bastão, a selfie é para mostrar bem de perto o rosto, de maneira que a gente possa postar nas redes sociais”.

José Cleysson prefere as selfie tradicional, sem
o bastão

COMO FUNCIONA O PAU DE SELFIE

O pau de selfie é composto por três objetos: um bastão, um adaptador de celular e um controle sem fio. A primeira será responsável por fazer a distância entre você e o smartphone, normalmente com um comprimento de cerca de 1 m. Na ponta desse equipamento é enroscado o adaptador que funcionará como uma braçadeira para segurar o celular.
Há ainda um pequeno controlador Bluetooth que deve ser sincronizado com o seu smartphone. Feito isso, você será capaz de fazer a sua fotografia sem encostar na tela do aparelho, apenas pressionando o botão existente no acessório. É basicamente nisto que consiste o funcionamento do bastão de selfie: o usuário fixa o celular, estica o monopé e faz as fotografias com a ajuda de um acionador.

Fonte: O Olho/Repórter: Daiton Meireles / PHB em Nota